Russell Norman Champlin

03 May 2019 14:28
Tags

Back to list of posts

<h1>Em Limbo Regulat&oacute;rio, Mosquito Transg&ecirc;nico Avan&ccedil;a No Brasil</h1>

comer.jpg

<p>O uso de mosquitos transg&ecirc;nicos podes alterar a maneira como o Brasil vem combatendo oAedes aegypti . Todavia, apesar das taxas de sucesso alardeadas por autoridades e na corpora&ccedil;&atilde;o que inventou o novo inseto, o mosquito OX513A, como foi batizado, &eacute; pol&ecirc;mico. Produzida na organiza&ccedil;&atilde;o brit&acirc;nica Oxitec, a modifica&ccedil;&atilde;o gen&eacute;tica doAedes aegypti ser&aacute; capaz de ser o primeiro inseto do tipo a ser vendido no universo, mais provavelmente, no Brasil, onde vem encontrando seu mais vasto campo de testes.</p>

<p>Diante do limbo regulat&oacute;rio, a Oxitec reparte com a prefeitura de Piracicaba os custos dos testes feitos com o mosquito em um bairro da cidade paulista. Piracicaba poder&aacute; tornar-se a primeira cidade no estado a receber a esp&eacute;cie em larga escala. Sem Emprego, Brasileiro Procura Neg&oacute;cio Respectivo prefeitura decidiu aumentar os testes, liberando o OX513A tamb&eacute;m no centro da cidade, onde vivem sessenta 1 mil pessoas - contra 5,5 1000 no bairro onde o inseto vinha sendo testado previamente. O grupo queria ainda que o Minist&eacute;rio P&uacute;blico de S&atilde;o Paulo barre a amplia&ccedil;&atilde;o do projeto para o Centro.</p>

<ul>

<li>Trabalhar em equipe &eacute; um extenso segredo</li>

<li>5 Campus Crici&uacute;ma</li>

<li>A&ccedil;&atilde;o investigativa</li>

<li>09/05/2018 07h38 Atualizado 09/05/2018 07h39</li>

<li>4 Legisla&ccedil;&atilde;o 4.1 Hist&oacute;rico</li>

<li>Administra&ccedil;&atilde;o P&uacute;blica (ProfiAP)</li>

<li>45 Uma medalha</li>

</ul>

<p>Contudo, ao inverso dos ativistas, a promotora n&atilde;o v&ecirc; conflito de interesses no evento de a Oxitec ter sido, de acordo com o grupo, a &uacute;nica a fornecer as informa&ccedil;&otilde;es que atestam a compet&ecirc;ncia do OX513A. O TAC obrigava o munic&iacute;pio e a corpora&ccedil;&atilde;o a liberarem fatos mensalmente sobre os testes em Piracicaba, o que vem sendo feito.</p>

<p>Por&eacute;m cientistas questionam o a imparcialidade dos detalhes apresentados nos documentos liberados at&eacute; neste instante e pedem detalhes oficiais, n&atilde;o gerados na organiza&ccedil;&atilde;o. Curso De Engenharia Civil , vice-presidente da Sociedade pra Defesa do Ecossistema de Piracicaba, uma das signat&aacute;rias da representa&ccedil;&atilde;o. Os questionamentos sobre o mosquito transg&ecirc;nico — testado na Mal&aacute;sia, no Panam&aacute; e nas Ilhas Cayman — n&atilde;o se restringem ao Brasil. No ano anterior, mais de 150 1 mil pessoas assinaram uma peti&ccedil;&atilde;o que tentava impedir os testes do OX513A na Fl&oacute;rida.</p>

<p>Como no Brasil, tamb&eacute;m nos Estados unidos a tecnologia ainda n&atilde;o tem aprova&ccedil;&atilde;o para comercializa&ccedil;&atilde;o. O mosquito transg&ecirc;nico &eacute; modificado geneticamente pra, solto no ecossistema, levar &agrave; diminui&ccedil;&atilde;o dr&aacute;stica da popula&ccedil;&atilde;o lugar do inseto. Depois de fecundar f&ecirc;measAedes aegypti selvagens, a maior quantidade das tuas crias morre - no m&aacute;ximo 4% das larvas chegam &agrave; exist&ecirc;ncia adulta. De acordo com a organiza&ccedil;&atilde;o que construiu o inseto, ao se suprimir a popula&ccedil;&atilde;o do mosquito, caem incid&ecirc;ncias das doen&ccedil;as transmitidas por ele, como dengue, chikungunya e zika. Mas incont&aacute;veis cientistas, brasileiros e estrangeiros, declaram que os estudos feitos na Oxitec — e aceitos na CTNBio — n&atilde;o s&atilde;o suficientes para assegurar a efici&ecirc;ncia no conflito &agrave;s doen&ccedil;as.</p>

<p>Jos&eacute; Maria Ferraz, conselheiro da CTNBio &agrave; data em que o &oacute;rg&atilde;o primeiramente examinou o OX513A. Minist&eacute;rio P&uacute;blico em Piracicaba. Dezoito conselheiros votaram na sess&atilde;o de 10 de abril de 2014 da CTNBio que liberou o mosquito transg&ecirc;nico — 16 em prol, um contra e uma absten&ccedil;&atilde;o. Pesquisador convidado do Laborat&oacute;rio de Engenharia Ecol&oacute;gica da Unicamp, Ferraz diz que a libera&ccedil;&atilde;o do exerc&iacute;cio comercial do OX513A pelo &oacute;rg&atilde;o foi &quot;obscura&quot; e, segundo ele, levou a metade dos 5 anos pelos quais geralmente pedidos assim como tramitam.</p>

<p>O conselheiro Ant&ocirc;nio In&aacute;cio Andrioli, &uacute;nico voto inverso ao mosquito transg&ecirc;nico pela Comiss&atilde;o, reitera que houve press&otilde;es e &quot;lobby da organiza&ccedil;&atilde;o&quot;. A CTNBio nega que tenha apressado o modo ou qualquer influ&ecirc;ncia externa. Em nota enviada &agrave; BBC Brasil, afirma que &quot;acusa&ccedil;&atilde;o n&atilde;o tem par&acirc;metro em dados&quot;. Presidente da CTNBio durante a tramita&ccedil;&atilde;o do recurso do OX513A, o professor da USP Flavio Finardi diz que o grupo que questiona &quot;&eacute; a toda a hora o mesmo, seja o mosquito transg&ecirc;nico ou uma vacina transg&ecirc;nica pra exerc&iacute;cio veterin&aacute;rio&quot;. Finardi, que votou pela libera&ccedil;&atilde;o do OX513A. Atividades De Procura Pela Escola De Tokyo substitu&iacute;do no comando da CTNBio por Edivaldo Domingues Velini, que assinou a libera&ccedil;&atilde;o do OX513A.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License